VOLTAR - PÁGINA INICIAL VOLTAR - Arquivo Geral

FEVEREIRO de 2013

Frase do Mês

"Adormeci e sonhei que a vida era alegria; despertei e vi que a vida era serviço; servi e vi que o serviço era alegria." Rabindranath Tagore

 

Última Atualização:

13 de Fevereiro de 2013

Frase do Mês

"Adormeci e sonhei que a vida era alegria; despertei e vi que a vida era serviço; servi e vi que o serviço era alegria." Rabindranath Tagore

 

  Quaresma

   Atravessemos a “porta” para um tempo diferente, chamado Tempo Quaresmal! Um tempo de maior escuta da Palavra de Deus, de conversão e transformação pessoal, de reconciliação com Deus e com os irmãos, de descoberta do valor da oração, do jejum e da caridade para com o próximo, especialmente para com o mais frágil, desfavorecido, pobre!

 

“A Quaresma é um tempo privilegiado para intensificar o caminho da própria conversão. Este caminho supõe cooperar com a graça, para dar morte ao homem velho que atua em nós. Trata-se de romper com o pecado que habita em nossos corações, nos afastar de todo aquilo que nos separa do Plano de Deus e, por conseguinte, de nossa felicidade e realização pessoal.

Neste “caminho para a Páscoa”, somos convidado/as a nascer de novo, a fazer das nossas vidas algo de belo para Deus e para os irmãos. Somos chamados/as à esperança da vida nova da Ressurreição que brota da cruz e, portanto, do despojamento, da entrega e doação.

Como Igreja no Brasil, somos convidados/as a voltar os nossos olhos, de uma maneira especial, para os jovens, sementes da nova humanidade e da tão esperada “civilização do amor”. 

Em comunhão com toda a Igreja, que se prepara para Jornada Mundial da Juventude no próximo mês de julho, a CNBB quis sublinhar já nesta Quaresma a questão da Juventude. Por isso, propôs-nos como tema da Campanha da Fraternidade de 2013: “Fraternidade e juventude” e como lema: “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8)

A todos os nossos amigos/as uma santa e fervorosa Quaresma!  Que do santuário do nosso coração possamos contemplar a lição de amor do Servo Sofredor!

 

Campanha da Fraternidade 2013  

Objetivo geral

“Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo  no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial  e na construção de uma sociedade fraterna  fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz”

 

Objetivos específicos

NÍVEL PESSOAL:

“Propiciar aos jovens um encontro pessoal com Jesus Cristo a fim de contribuir para sua vocação de discípulo missionário e para a elaboração de seu projeto pessoal de vida”

NÍVEL ECLESIAL:

“Possibilitar aos jovens uma participação ativa na  comunidade eclesial, que lhes seja apoio e sustento em sua caminhada, para que eles possam contribuir com seus dons e talentos”.

NÍVEL SOCIAL:

“Sensibilizar os jovens para serem agentes transformadores da sociedade, protagonistas da civilização do amor e do bem comum”

 

Oração da CF 2013 (CNBB)

Pai Santo, vosso Filho Jesus, conduzido pelo Espírito e

obediente à Vossa vontade, aceitou a cruz como prova de amor à humanidade.

Convertei-nos e, nos desafios deste mundo, tornai-nos

 missionários a serviço da juventude. Para anunciar o Evangelho

 como projeto de vida,

enviai-nos, Senhor; para ser presença geradora de

 fraternidade,

enviai-nos, Senhor; para sermos profetas em tempo de mudança,

enviai-nos, Senhor; para promover a sociedade da não

 violência,

enviai-nos, Senhor; para salvar a quem perdeu a esperança,

enviai-nos, Senhor; para...

 

 

 

 

 

 

Você quer jejuar nesta quaresma?

Jejue de julgar os outros

- e descubra Jesus que vive neles.

Jejue de palavras que ferem

- e  farte-se de frases que purificam...

Jejue de descontentamentos

- e viva cheio de gratidão

Jejue de pessimismo

- e encha-se de esperança e otimismo

Jejue de preocupações

- e satisfaça-se de confiança em Deus

Jejue de lamúrias e queixas

- e satisfaça-se com as coisas simples da vida.

Jejue de pressões e farte-se de oração

Jejue de tristeza e amargura

- e encha seu coração de alegria

Jejue de egoísmos

- e encha-se de compaixão pelos outros.

Jejue de rancores e encha-se de atitudes de reconciliação...

Jejue de palavras e viva de silêncios para escutar a outros...

Jejue de pensamentos de fraqueza

- e encha-se de promessas que inspiram

Jejue de tudo o que lhe afaste de Jesus e procure tudo o que DELE lhe aproximar...

Se todos vivermos este jejum, nossos dias se irão inundando de paz, de amor, de confiança...

Que os corações se abram com o jejum na Quaresma para receber a Jesus Ressuscitado! Com muito amor...

Os jovens na ótica do Documento de Aparecida

"Os jovens são sensíveis a descobrir sua vocação a ser amigos e discípulos de Cristo. São chamados a ser 'sentinelas da manhã', comprometendo-se na renovação do mundo à luz do Plano de Deus. Não temem o sacrifício nem a entrega da própria vida. Por sua generosidade, são chamados a servir a seus irmãos, especialmente aos mais necessitados, com todo o seu tempo e vida. Têm capacidade para se opor às falsas ilusões de felicidade e aos paraísos enganosos das drogas, do prazer, do álcool e de todas as formas de violência. Em sua procura pelo sentido da vida, são capazes e sensíveis para descobrir o chamado particu­lar que o Senhor lhes faz. Como discípulos missionários, as novas gerações são chamadas a transmitir a seus irmãos jovens, sem distinção alguma, a corrente de vida que procede de Cristo e a compartilhá-la em comunidade, construindo a Igreja e a socieda­de" (Documento de Aparecida, 443).

     Recomeço de atividades...

Depois das festas do final de ano e das merecidas férias, a vida retoma o seu curso e ritmo habitual. As programações vão multiplicando-se nas diversas áreas de missão. O sabor da “novidade” de Deus nos ajuda a encarar cada missão com um novo olhar e revigorado dinamismo. Neste ano de grandes acontecimentos para a Igreja e de novo empenho na vivência do Carisma e da Espiritualidade legados pela Bem-aventurada Ana Maria Javouhey, queremos continuar a sua obra de “libertar para que todos tenham vida em abundância”.  Libertar dos medos e das “amarras”, enfim, de tudo aquilo que nos impede, realmente, de vivermos a verdadeira liberdade dos filhos de Deus. Que nos impede de vivermos a “vida em abundância”.

Neste ano proclamado por Bento XVI, como o Ano da Fé, o desafio de revigorar a própria fé foi retomado com coragem pelas Irmãs, Associados e Jovens Cluny reunidos para refletir, rezar e projetar. Agora... mãos à obra....!

        

    

Ecos do Curso intensivo de Espiritualidade: um pouco do que captamos....

A espiritualidade perpassa o nosso modo de ser, falar e agir. Segundo o Pe. Humberto Robson de Carvalho, a espiritualidade cristã é a vivência da fé e do agir de todos os dias sob ação do Espírito Santo. É uma realidade interior que nos impulsiona a fazer o bem e a transformar o que necessita ser transformado.

 A vida espiritual para o ser humano é uma vida de comunhão com Deus, com o Espírito Santo. É uma resposta de amor a Deus, pois é o próprio Deus que busca o ser humano.

E quem viveu essa profunda experiência de Deus foram os profetas. O profeta é aquele que vive uma intimidade com Deus no contexto onde vive. Tivemos a oportunidade de aprofundar vários profetas, dentre eles: Amós, Oséias e Isaías.

Para cultivar a espiritualidade precisamos de meios. A liturgia é fonte primeira da espiritualidade e o meio eficaz que ajuda a responder cotidianamente ao Senhor. Por isso, aprofundamos as mudanças na liturgia do Concilio Vaticano II e como devemos cuidar para que a nossa espiritualidade não seja uma hipocrisia, isto é, bendizer na liturgia e maldizer na vida. E também, redescobrir a centralidade do Mistério Pascal.

Jesus Cristo “O rosto humano de Deus e o Rosto divino do homem” é o centro da espiritualidade.